Nos olhos de quem vê!

Flores da Cunha, RS, 2013.
Teve outras oportunidades que escrevi e disse a frase: "a beleza esta nos olhos de quem vê!" Perdi as contas de quantas vezes disse isto. O papel de fotógrafo, de qualquer natureza, é transmitir a informação visual de um momento. Quando este assunto é fotojornalismo, podemos dizer que se intensifica o lado da verdade e se perde quase que completamente a poesia. No entanto, se quisermos separar os dois tipos de ofício, tal como um profissional que registra belezas únicas e o fotojornalista, perceberemos que na verdade eles têm o mesmo interesse... a perfeição da informação! Eu já me perdi no tempo observando as questões de uma possível fotografia, quando o assunto era enquadramento, composição e algum poluente destrutivo desta tentativa de criar uma janela do tempo passado. E posso dizer que a simplicidade pode ser um excelente atributo da beleza. Note, galpões velhos, folhas secas e amareladas de um parreiral. Isto, poderia ser visto como feio ou como uma imagem que passou... haveria alguém que faria diferente. Digo que sim... certamente, pq habilidades são diferentes em cada um, tenha 10 ou 90 anos, tenha muita ou pouca experiência, talvez específica vivência, talvez outras aspirações. A melhor resposta é que somos verdadeiros tesouros... somos únicos!