Os plátanos de São Francisco de Paula e a vida


Durante um trabalho tive a oportunidade de apreciar as ruas de uma cidade encantadora, São Francisco de Paula (RS). Na rua central da cidade, o pavimento era de blocos de basalto e os canteiros possuíam fileiras de plátanos. As árvores de fácil identificação visual a distância, apresentavam a característica do outono do trocar de folhas. Do verde ao vermelho e posteriormente ao marrom. Significava o fim de um ciclo quer antecede o inverno. A vida se renova, a vida tem em suas trajetória o vigor e a exuberância, como nos potros e pássaros jovens, assim como nos homens, as plantas também. Tudo que é vida esta submetido as leis dos ciclos da natureza... ela realça a passagem dos anos, a paixão, a juventude e também o tempo de duração. Os plátanos me lembram do meu avô. Lembrando dos últimos dias de meu avô, enquanto conversávamos ele disse que estava sofrendo, teve um AVC. Disse pra ele: "Vovô, viver é sofrer, vai passar isto de agora... viver é muito bom!"
Eu queria que ele tivesse superado aquela, mas quis a vida que assim não fosse. Então, anos mais tarde eu percebi que ele se foi pq assim é a regra da vida, talvez para que eu tomasse um lugar na terra, que por vez será de um filho ou neto que um dia terei. Na vida, dor e cor... os sentimentos são compostos por cores, por sinais, por lembranças. Fotografias servem para realçar, para garantir!