"Urubuservando"

Tava eu... sentado na estrada, sol quente! Motivo? Fotografando ciclistas para a Sociedade Audax de Ciclismo. De longe eu observava dois ciclistas que vinham pela estrada durante uma prova de 200 km. Foi quando eles pararam... um entrou no mato, outro ficou cuidando as bikes. O que foi... voltou, e o que havia ficado, foi na oportunidade que se fez. Pararam por ali, numa sombra, de longe vi... comiam algum lanche que levaram, bebiam. E eu? Eu sentado no asfalto do acostamento da estrada... No silêncio, imperava o ruído do mato ao lado, vento sobre as folhas. Foi então que escutei algo fazendo barulho entre as árvores. Uma ave grande e negra me observava atentamente... talvez pensando que eu agonizava por estar no chão, talvez apenas estivesse descansando. Fiquei olhando para ela... ela para mim, olhos nos olhos. Meio atento, meio curioso, meio com medo! Quem? Acho que ambos! O urubu ficou ali, atento em mim, eu nele... os ciclistas voltaram para estrada, os fotografei, entrei no carro novamente, fiz a volta com o carro. Ao passar pelo local, continuava ali, tal ave, estranha, nebulosa... parecia uma farda da morte, coisas da cabeças dos homens. Na verdade, penso que ela estava apenas repousando, mas afinal, enfeitar a história fica muito mais interessante. Como diz um tio meu que é pescador... "o peixe é meu, ele vai ter o tamanho que eu disser!" Refiro-me a história da mesma forma... conto como quiser, goste quem puder, afinal, peixes e histórias se parecem muito com seus autores!