Amanhecer... é pra quem acorda bem cedo!

Rio Grande do Sul, 2014.

Muitas pessoas reclamam por acordar cedo... inclusive eu! Contudo, aprendi uma coisa bem interessante sobre madrugar e, vou contar em seguida. Para estar neste lugar da fotografia as 6 horas da manhã, precisei acordar antes das 4 horas, já que aqui dista 125 km de minha residência. Quando eu cheguei neste lugar, parei o carro e girei a chave, desligando-o. Desci do carro, respirei e escutei o ambiente de pouca luz, praticamente sem ruído e de um ar gelado pela umidade. Olhei para o céu e vi que ainda havia muitas estrelas, que na foto não são muito perceptíveis. O horizonte era manchado pelo sol que amarelava o ar do breu, anunciando aquele que muitos admiram. O tal sol é um estranho que vemos diariamente... distante, mas presente, manifesta e exerce o poder sobre nós. Alguns minutos depois desta foto, andei por alguns km, e vi ele finalmente brotar do horizonte, como se viesse de uma noitada para então trabalhar. Percebi que a gente não gosta de acordar cedo porque tudo é imposto... e em sua maioria, imposto de forma ruim. Nós raramente vemos o sol nascer por um horizonte de colinas ou coxilhas. Nós vemos o sol, sempre, nascer por entre prédios. Seria por isto que perde a graça acordar cedo? Quando abreviamos a história, omitindo partes importantes, não perde a graça de contar e de ouvir? Me parece que talvez este seja um bom motivo... acordar cedo é bom, mas depende do tal sol, boêmio que varre o fim da noite!