Papagaios... de Porto Alegre!

Hoje, enquanto trabalhava na casa dos meus pais, desliguei a furadeira e escutei aquele barulho de papagaios. Fui ao terraço que vi que a arruaça vinha da nogueira em frente em a casa. Cerca de 20 papagaios "gritavam" e se alimentavam de nozes. Fiquei os observando e percebi que são extremamente habilidosos, além de baderneiros. São torcidas de time de futebol... em um cenário quase Where's Waldo ou na versão brasileira "Onde esta wally?", eles faziam a coleta de nozes dos galhos, quebravam-nas e mandavam ver. Em minutos consumiram muitas, muitas outras foram derrubadas e eram coletadas por dois moradores de rua. Se Nelson Rodrigues pudesse estivesse vivo, ao ver esta cena, certamente poderia cruzar as histórias sobre um fato do comensalismo onde homens se alimentam de restos deixados por animais. A vida como ela é... papagaios na capital, homens que vivem a margem da sociedade mendigando para homens e para pássaros. Fora a estranha situação entre homens e papagaios de Porto Alegre, pensei sobre a questão de ter animais nos grandes centros. Será bom que eles estejam aqui? Não seria talvez, um sinal de perda de espaço em locais propícios para eles? Ou será que estou enganado, e por felicidade papagaios encontraram qualidade de vida e conforto nas ruas dos bairros tranquilos? Gostei de ver que há muitos pássaros no céu azul da zona sul de Porto Alegre. Enquanto do mesmo terraço em que vi papagaios, certos dias, observei um céu cinzento de poluição somente sobre o centro, como aquele que vi algumas vezes em São Paulo. Os papagaios estão por aí... observe, pois são um presente do presente momento!