Fuga da ave... tiro certo!

San Francisco, CA, 2014.
Me perguntei muitas vezes sobre a habilidade de fotografar... este é um exercício que gera um ciclo de perguntas no autor da fotografia. Eu sei que a crítica é muito pesada sobre o autor e suas obras, mas nós, autores, sabemos que estamos no caminho certo quando o encontramos. A recomendação é clara... não fotografe nada saindo de quadro... apenas entrando. Ora, será mesmo que a recomendação é capaz de estabelecer ou impor situações da composição fotográfica sem que esteja equivocada? Pois, para mim, algumas vezes quebrei regras fotográficas e percebi que de uma forma estranha entendi que ainda que contrário ao "correto", nasceu algo muito diferente e positivo. Agora, não esqueçamos que o restante da composição é essencial, de outra forma, nada seria tão interessante. Será que este pássaro sobre um fundo branco seria tão fotografia assim? 
E eu, em minha foto de pássaro quase saído da foto, arriscaria que em uma boa crítica internacional, poderia surgir muitas indicações para um prêmio, mesmo que contra maré... e afinal, pássaros não voam contra o vento?