Sede da revista 'Charlie Hebdo' foi alvo de terrorismo...

Rio Grande do Sul, 2014. Fotografia: Roberto Furtado. 

   Haverá um dia, se a espécie humana não acabar antes, em que os homens respeitarão de toda maneira o livre direito de andar, expressar, viver, deixar quieto, etc... Não há justificativa de valor que encerre a vida de pessoas, tampouco a força por tentar calar. Jornalistas são seres humanos... falam, erram, acertam também! Acima de tudo, geram reflexões... pq matar? Evidentemente, mata quem é burro, ou quem não dá valor a vida... nem alheia, nem própria, simplesmente não dá valor a vida. Não basta termos que conviver em meio a histórias de acidentes? As atrocidades intencionais jogam pelo ralo histórias de famílias, amores, talvez uma carreira brilhante...
Quem ama sabe, quer guardar, proteger, brindar por uma iludida eternidade. 
Triste fiquei por saber, mais uma vez, que jornalistas deixaram de coexistir, por um motivo tão mesquinho, idiota, do poder de tirar vidas que ninguém têm! Deixo alguma reflexão para que um dia, talvez, a vida tenha mais valor...

"Estamos sós e nenhum de nós, sabe exatamente onde vai parar..." Engenheiros do Havaí

"Imagine there's no heaven
It's easy if you try
No hell below us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for today..." John Lennon

A Federação Nacional dos Jornalistas, também brasileira, publicou comunicado em seu site: "A FENAJ repudia a violência contra jornalistas, alertando a sociedade para o perigo da intolerância (seja política, religiosa ou de qualquer natureza) e do obscurantismo, que tem gerado ataques às liberdades de expressão e de imprensa em todo o mundo".