Perspectivas... unidade individual de valores!

            Há muito para ser dito sobre fotografia e fotojornalismo no assunto perspectiva de um observador. O que cada um cria de modelo ideal para tudo, funciona como uma "regra" de jogo para o cotidiano. Não entendo como as pessoas conseguem olhar para as coisas e sentirem-se conhecedoras dos fatos. E aliás, o assunto nasceu das reflexões sobre o andamento de tudo que acontece com e para o governo brasileiro. O momento é uma via cujos limites não estão claros... e se vcê me permite dizer, não estou vendo razão nem no governo deposto e nem no governo que se monta como oportunista. E acho que estar sem escolher um lado ou outro não é estar em cima do muro, tampouco aprovar um dos lados. Estão sendo aplicados golpes não democráticos no Brasil há tempos... eles começaram na construção desta nação e estão sendo praticados até hoje. E não estou falando apenas do "golpe de estado" que Dilma aborda... me pergunto se não foi golpe produzir um referendo à respeito do desarmamento e não cumprir a decisão do povo. Ora, o povo disse queria uma coisa e foi realizado algo muito diferente, sem medo de ser um governo ditador, se disse não ao povo que foi as urnas para opinar. Este foi um dos casos mais clássicos da ditadura brasileira em plena gestão do governo de esquerda. Por outro lado, agora se fez o mesmo sobre a escolha da reeleita Dilma. A justificativa para remover ela é infundada, de igual forma como o referendo. E me pergunto se neste golpe do desarmamento não estaria uma intenção para caso do golpe contra Dilma que acaba de ser vivenciado... como é preciso esperar o período de uma decisão final, pois ela esta apenas afastada temporariamente, pode haver sim um novo golpe de estado, como muitos já comentaram em rádios, sobre um problema político que ganharia as ruas. Uma guerra civil não seria surpresa... afinal, isto seria apenas o replay de tudo que já aconteceu no planeta Terra. Agora, pode ser sim um devaneio total... pq não, eu já pensava que este impeachment poderia acontecer muito antes desta reeleição, já não entendia este desarmamento de povo contrariado e, agora não duvidaria se os depostos formassem um guerrilha para retomada do poder. O que nós, cidadãos não políticos, observamos são dois grupos interessados no poder, ambos sem o pleno direito e condições de cuidar de uma nação, brigando. E quem fica no meio, que não quer levantar bandeira nenhuma... fica encolhido, com medo, pq não pode manifestar "nenhuma" opinião sem que sejam categoricamente nomeados como "em cima do muro" ou de acordo com a conveniência ignorante e preconceituosa de lhe ser imposta a veste da oposição do acusador.  Sabe que eu acho? Acho que isto não é democracia... vc me chamar de esquerda ou de direita, ou simplesmente não me aceitar, não coloca em jogo nenhuma mudança, nem para o país, nem para mim. Acho, que todos vcs que observam o povo apolítico como conhecedores da plena razão, sem ter o direito a tal decisão, nos transformam unidades idênticas. Isto é preconceito... isto é se julgar sábio sem ser, isto é subestimar à todos, é criar uma situação onde os cautelosos se tornam aberrações políticas. Alguém próximo vir a mim e dizer que tem vergonha de mim pq eu penso assim... bom, tenho tristeza por me colocares em uma situação onde eu não poderia pensar por mim. Só que... aliás, eu posso, eu tive alguma educação, eu vivi coisas que me colocaram em reflexões que outras pessoas não viveram. E o fato de eu ter vivido tais situações e experiências, infelizes ou corriqueiras, me deixaram no formato único, de ser humano. Sou uma "unidade individual de valores", tenho meus próprios valores, pensamentos, jamais estudei direito ou outra lei, mas garanto que não preciso para saber o que é bom para mim e para os meus. O livre arbítrio é uma condição especial de liberdade que se traduz em democracia em muitos aspectos, desde que... note, desde que, não fira ou prejudique ninguém. E quando falo em não prejudicar... serve para seus rótulos insolúveis e saturados!  Sabe o que faz o conhecimento especial? O fato dele nos dar entendimento e compreensão sobre o mundo, em algum aspecto e, dele brotar não apenas decisões específicas sobre sua ciência, mas também de oportunidades corriqueiras. Não sou dono nem gênio, mas eu tenho certeza de que muita gente vai concordar com meu posicionamento...