Como mudei a minha vida...

A vida passa rápido, então busque e viva intensamente, sempre observando os sinais. As diferenças de cada oportunidade são justamente o que torna a vida espetacular. Esteja atento! 
Refleti muito sobre minha trajetória e resolvi escrever sobre isto por dois motivos... primeiro para compartilhar de minhas observações que podem ajudar alguém, depois porque escrever é uma coisa de que gosto muito. Para mim, torna-se muito mais fácil falar sobre algo quando escrevo do que oralmente... cada um tem suas habilidades e necessidades. As minhas descobri há tempos, embora já na vida adulta. A gente costuma pensar que a vida muda sempre com mudanças bruscas, mas a verdade é que ela se desenvolve ao longo da nossa passagem por aqui. Acredite cada um no que quiser, seja um motivo espiritual, ou doutrina religiosa, talvez outras perspectivas sem nome ou desconhecidas, a vida é uma passagem com propósito e nela devemos empenhar esforços para evoluir. A gente se desenvolve com base na família e dela se afasta ou se aproxima na medida em que isto nos causa alegria, dor ou indiferença. Você só se aproxima do modelo da sua família se houver indiferença ou alegria, pois na dor, entendo que ocorra o distanciamento e, isto mudará por completo a vida de alguém. Não acho que seja bom ou ruim, ter ou não ter uma família, acho que para cada caso será visto de uma forma. Tenho a minha... para mim é bom, apenas não quero deixar uma impressão de que é prejuízo não possuir uma família, até pq novas opções de família se montam incluindo amigos como familiares. Toda trajetória traz ao longo do caminho alguns importantes ícones, são os check points da nossa linha do tempo. Estes pontos na estrada são pequenos momentos intensos que vivemos sozinhos ou com outras pessoas... eles são de grande valor para todo andarilho. E entenda que chamo de andarilho aquele que vive sua estrada... um vivente, que bate de frente, que anda a favor do vento, que reluta em aceitar adversidades que podem ser mudadas ou que aceita o que não pode mudar. Durante uma sessão de psicoterapia, encontrei uma resposta tão óbvia que me fez sentir um idiota sobre as coisas que eu não fazia e tinha medo. Percebi que para superar tudo que observamos como dificuldades, precisamos encarar de frente e deixar rolar. Então, se tens vergonha ou medo de algo, enfrente! Se tens medo ou vergonha de cantar, falar com as pessoas, dançar, discursar, ou mesmo de fracassar... arrisque! Este foi um check point importante na minha vida. Eu descobri que era capaz de tudo, eu passei a ter controle da minha vida, encontrei ferramentas importantes dentro de mim e que estão sendo utilizadas no meu trabalho e vida pessoal. Eu resolvi dançar, fazer um video, transformei minha consciência em algo leve, resolvi malhar, tornei a pedalar (com propósitos diferentes), e até minha fotografia esta se transformando depois de muitos anos. Aliás, atente-se a isto... estas manifestações artísticas são indícios fortes que você pode ter para construir sua personalidade e equilíbrio. Pessoas com veios artísticos, como eu, que descobri que sabia desenhar e fotografar, são pessoas com uma sensibilidade grande para refletir. Devido a sensibilidade, tais pessoas, costumam ter emoções mais valorizadas dentro de si. Isto, pode ser bom, embora muitas pessoas se remetam ao sofrimento atribuído. Penso que evolui quem reflete, quem encara de frente e procura uma solução, quem se dispõe a encontrar uma parede sem porta e ir caminhando pelo escuro até encontrar uma saída. Nunca fui uma pessoa totalmente fechada, mas relutava em encontrar alternativas ou pensava que estas não fossem para mim... acredite, cada alternativa que a vida lhe dá, é um presente! Sirva ou não para vc, a decisão estará no próximo passo! Experimente vivenciar algo que você achava que não era pra vc... e então descobrirá se não era mesmo, ou se vc estava errado. Não esqueça que somos criados em moldes de uma sociedade e que muitos destes modelos não são corretos, embora adotados como tais. Tudo que vc fizer de livre mente, desde que não prejudique ninguém, será uma grande maneira para se auto conhecer. Eu aprendi muitas coisas nesta estrada... a perdoar, a amar, me permitir, e por último, agora tão mais importante, a ouvir. Eu descobri um valor enorme em escutar as pessoas, mesmo que eu discorde do que delas veio. Elas não precisam saber que vc não concorda, mas as reflexões de outras pessoas, tornarão suas reflexões... pense em um atalho que elas estão te ofertando! E não pense que parei por aqui... estou pensando em fazer aulas de música, encontrar uma boa forma de administrar melhor meu tempo, desapegar mais ainda de coisas que na verdade não preciso, encontrar meios de fazer alguém feliz com o que posso fazer e ensinar. Não tenha medo, mude, transforme-se radicalmente, mas não se perca no caminho... lembre-se da coisa mais importante de todas. Toda mudança é um mérito quando ela te torna feliz e torna as pessoas felizes... esta mudança só é verdadeiramente positiva quando existe um equilíbrio entre sua felicidade e o universo. Se vc concluir que é capaz de amar mais agora do que antes, então vc está no caminho certo... pq o amor é o combustível, e a falta dele torna vc sem personalidade, dependente da criatividade alheia. Para criar, qualquer coisa que seja, é preciso ter autonomia! E no meu entendimento, autonomia só existe por alguma forma de amor que vc possui. Te vejo por aí... eu sou um andarilho!