Bem perto...

Monolake, Lee Vining, California, 2015.
              Não sei quando isto começou... mas todos os indícios se apresentaram no caminho para a maturidade. Eu não me acho e não estou pronto... eu acho que até o último suspiro, na velhice, pensarei que estou aprendendo. Eu não tenho vergonha de dizer que errei, mas tenho orgulho em dizer que aprendi. Por um momento eu nem sabia escrever, e então estava começando a junção de palavras que daria contexto aos meus pensamentos. E, alguns gostam... eu acho que estou sempre um passo atrás do que deveria, mas ainda vejo minha evolução, dia após dia. Em dado momento percebi o potencial como redator de pautas, ficcionista, também um bom crítico, contador de contos e crônicas. Habilidade que se ganha é dever a ser exercido... estou tentando, com êxito em muitas oportunidades. Até então, não me achava pronto... agora, acho que estou bem perto de ser o que gostaria. Cara, eu quero ser um escritor... manja? E as pessoas devem me achar louco... um fotojornalista querendo ser escritor... bateu a cabeça. Sou esquisito, tá ligado? E é bom!