O tempo que se ganha...


            A minha estrada vai "escolhendo" meus temas... e como sou um sonhador, sou também um vivente que possui na maior característica uma coleção de emoções à flor da pele. Sinais e acontecimentos promovem a efervescência dos sentimentos de quem vive de uma forma sonhadora. Não sei se é certo ou errado, ou se apenas da natureza da pessoa que neste molde foi concebido. E neste caso, não há culpa, tampouco intenção... quem vive, apenas vive, e se algum mal faz, apenas à ele mesmo. Pensar é também uma forma de evoluir, mas causa, evidentemente, alguns tropeços e recomeços. Nem toda a teoria começa e vai até o fim sem ter sua trajetória corrigida. No auge de algumas vivências, posso dizer que me sinto maduro por muitas experiências, felizes e infelizes, mas como eu digo, sempre dá certo! Eu reencontrei um olhar que há muito tempo não via, na primeira vez eu não sabia o que fazer com ele... na segunda vez, quase trinta anos depois, fiquei tão nervoso que conduzi tudo tão mal como da primeira vez. Parece um reviver de trajetória mal traçada... e dizem que a gente não repete erros, até porquê nada se vive duas vezes. A resultante sempre pode ser a mesma, mas a verdade é que há muitos caminhos até a resposta certa. 
Eu aprendi a não gostar das mensagens dos novos tempos, os tais sms, torpedos, chats, etc... estes veículos transportadores das minhas emoções não correspondem ao que sou, quero e pareço ter dito. As mensagens não levam meu olhar, nem minha expressão, tampouco meu tom de voz. Eu não sei por onde andei, nem por onde tu andou, mas eu vejo que estamos aqui no mesmo lugar. Acredite, ou não, estamos exatamente no lugar que deveríamos... Eu não sou religioso, mas tenho minhas crenças que vertem do que sinto. Entendo que o universo conspira, que os olhares dizem muito mais do que palavras. E sim, eu sou inquieto... Eu não quero ditar o tempo que me é atribuído, não quero formatar minhas palavras, menos ainda programar o dia seguinte, quero apenas viver um dia de cada vez. Eu aprendi que o tempo é algo bom para perder... com alguém, em algum lugar, e foi aí que vc me disse: "o tempo se ganha" com aqueles ou com algo que se gosta! Ali, mais uns pontinhos pra uma conquista de amizade... agora sou eu que digo que não "perco" tempo com quem não me interessa, eu almejo ganhar o tempo apenas com quem vale cada sorriso e minuto. Eu quero ganhar este tempo com vc... e só a dona desta frase sabe sua propriedade. Eu vivo o mistério, o erro, a reflexão, a simplicidade da brisa, o orvalho sobre folhas ao amanhecer, eu vivo de sonhos e do trabalho que tracei, também curto aquele sorriso que ilumina um lugar. A espera de uma oportunidade... tão simples, um café ou que fosse banco de pracinha, cada um em seu universo e complexidade. Eu não devia ter deixado para uma próxima oportunidade a contagem da história, porque acredito que ela teria feito toda diferença no momento anterior... como uma placa que indica a direção em uma encruzilhada. O interessante é que só sabemos a direção correta de algumas experiências depois de já termos passado do ponto anterior... Aonde isto vai dar, tal de destino, ninguém sabe, mas como diz a música, "a dúvida é o preço da pureza e, é inútil ter certeza!" (Engenheiros do Havaí). Uma resposta para uma pergunta que ainda não foi feita, apenas um posso perguntar... "diz que pode perguntar, mas diz que não garante responder!", já sendo esta, uma indicação de interesse, todavia, mal interpretada, de fato, assim, com o decorrer de uma história específica. E sim, mudam as pessoas, mudam-se os fatos, muda-se a resultante. É o que nos faz errantes em nossas trajetórias, do acaso, talvez destino, não sei, acho que é inútil ter certeza... já sobre o tempo, sim, você estava certa, dele, ganhamos!