Anônima

Parque Eólico de Osório, 2017. 
               É ela... veio, some, volta... borbulha! Sinto ela chegando... arrepia, sinto na pele, dentro da minha cabeça, circulando junto com meu sangue. Me traz motivação, me explode de emoções... me sinto confiante, corajoso, positivo! Vejo como se fosse uma nova apresentação, mas é velha conhecida... chega sempre que estou de frente para uma situação incrível... felicidade pulsante. Me sinto um humano grato... é sempre ela! Ela chega de hora pra outra, com a velocidade da emoção. Uma sensação que sinto sempre que vejo o entardecer e o amanhecer... pulsa, bomba no peito! Ela é uma energia, uma força, uma oportunidade de superar, sonhar, crescer! É adrenalina, é a própria energia do universo. Eu realmente sinto tudo isto... e eu nem sei de onde ela vem, nem o nome dela, nada! Eu conheço ela desde que nasci... meu corpo sendo estimulado e jogando doses de adrenalina. Parece que vou correr a toda velocidade... com ou sem música, é uma sensação perfeita. Ela vem... e toma conta do momento. Me sinto forte, insuperável... ela não tem nome mesmo. Nunca fui apresentado... ela é muda, veio sem tarjeta de identificação em todas as oportunidades. Como pode ser tão poderosa e eu não saber seu nome? Pois... é uma energia, alguns dirão nomes, crenças, formatos, mas eu fico com as minhas aspirações. É uma força... é energia boa! Quem experimenta... se apaixona! E ela não quer nada... apenas oferece, apenas melhora as pessoas, apenas enriquece o mundo. Ela fica anônima, não precisa de propaganda... quem experimenta, fica a espera de uma nova oportunidade. É uma sensação única... de gratidão!