Dont stop this train...


              Bem... cá estamos, e eu nem sempre sei o que dizer. Por isto, eu arrisco e, faço o melhor que puder. Não tem receita de bolo pra viver. Eu aprendi tudo da única forma que consigo... vivendo! O melhor da vida é sentir-se pleno... não sei se é consciência, mas a atualidade é o melhor estado em que me encontro. Exigente que sou, entendo que, talvez, esteja no lugar melhor que há, mas ainda desta forma almejo mais. Este estado de espírito de busca, de não permanecer parado, é justamente o que nos faz evoluir. E se há pressa nisto é pq o tempo corre mais rápido do que eu gostaria... diferente do que diz a música "Stop this train", eu não quero parar este trem da vida, mas quero aproveitar todos os momentos que eu puder. Quero continuar morando com meus pais mais um pouco, até que eu sinta que é hora de ir novamente. Minha mãe me chama de passarinho, pq sou vivente com sede de liberdade. A música diz tambem coisas importantes, como renegociar o passar da idade... mas eu não tenho mais medo, e não quer dizer que ele não volte a me visitar, mas eu tenho certeza de que vou estar cada vez mais preparado para ele. Eu sei que tenho muitos amores... todos importantes, poucos romances na minha trajetória, muitos amigos, valorizo tudo que vivi em alegrias e tristezas, pq tudo é agregador na estrada desta caminhada. Não é a toa que sou um andarilho... eu até olho para trás, algumas vezes, mas sempre sigo em frente, mesmo que meus pés estejam doendo e a saudade esteja me pedindo para voltar. Nunca volte... o tempo corre apenas em um sentido! Me tornei voraz atirador de palavras, tal habilidade é clara para mim na atualidade, sou um escritor. Embora não esteja preocupado com o uso deste dom, sei que uma hora deverei honrar um compromisso com o universo e utiliza-lo para melhorar o mundo. Até acho que fiz isto algumas vezes, mas não cheguei perto do que deveria. Acho engraçado ser um fotojornalista que não pára de escrever!Eu aprendi que não ter certeza é sabedoria... principalmente pq nos deixa capazes de tomar decisões de última hora. Eu vou continuar escrevendo, fotografando, caminhando, pq é o que sei fazer, minha natureza. Não me importa se o mundo reconhece ou não meu esforço, pq isto não me faz errado, nem coletivo se faz certo! Me importa que um amigo se sinta orgulhoso, como eu sinto deste... e tenha certeza, que na minha vida, estão apenas os que tem os valores que acredito serem importantes. Eu fiz juramentos que nunca vou poder honrar, mas os fiz pela minha determinação e crença de valores. Não é pq não é possível conquistar o mundo com palavras que devo desistir, e vc deve fazer a mesma coisa. A única coisa que realmente vale ao fim do trabalho de uma vida é olhar pra estrada construída e saber que vc melhorou as coisas por aqui. Eu fui um cético, quase ateu, até que descobri que o universo faz coisas estranhas, coloca pessoas na sua vida, pela primeira vez, pela segunda, quantas vezes for preciso! Há uma energia que nos move, nos une, nos sincroniza. E se vc tem dúvidas sobre isto é pq vive enraizado nos moldes que o trouxeram até aqui, mas lembre-se, não sabemos nada da vida e nossa ciência, embora grandiosa, é apenas uma criança. Estou aqui, em pé, aos 41 anos, cheio de perspectivas que não tinha aos 20. Pela frente virão novas, algumas se transformarão como o mundo em que estou. Espero, e tenho fé, que não magoarei mais ninguém nesta vida, mas não posso prometer, assim como sei que ninguem pode fazer o mesmo por mim. O que eu quero agora... nada específico, quero apenas seguir em frente, um dia de cada vez, um agora, um show com amigo, praia com amiga, trabalho com bons colegas, ver o mundo com os olhos de criança, habilidade que ainda mantenho. Eu curto muito nascer do sol, uma boa dormida pela tarde, uma madrugada de devaneios e bons textos. Tenho alguns sonhos que não dependem de mim, mas do universo, e nele acredito... o universo conspira para conseguirmos. Bom... se tu duvida, então liberte-se! Bom, eu vou parar por aqui, mas vc me conhece e sabe que isto é por hoje, amanhã, certamente, escreverei de novo! Tchau... e obrigado!