É assim que eu vejo...


             Por onde começar? Tem muita coisa pra falar... sempre! Eu leio muitas coisas e penso que estou fazendo tudo como entendo que é certo e ao mesmo tempo como me sinto tranquilo. Isto tudo se resume em paz que não havia antes... e por isto estou tão bem. Eu realmente encontrei uma receita de paz que talvez não sirva para muitos, mas serve perfeitamente para mim. Eu saio com meus amigos e amigas... vou pra barzinho, praça, beira do rio, happy hour, etc. E mudo os parceiros de prosa, as amigas de chimarrão, alternando tudo e convivendo com todos o máximo que posso para aproveitar cada um e momento. E eu até acho engraçado quando as pessoas se espantam quando digo que saí com dezenas de amigas pra um café ou boteco... pq a malícia corre solta na cabeça de quase todos, menos naqueles que realmente me conhecem. Enfim... cada um projeta sua vida como acha interessante e possível. Eu, achei que assim estava bom pra mim! E estou feliz... e me pergunto quanto tenho aprendido com as convivências que tenho tido. Até pensei em lançar um coluna para Revista, cujo nome seria "Café com Andarilho", mas claro que estou sendo até exagerado e não poderia ter a mesma qualidade de conversa com estas pessoas se não fosse um arquivo confidencial. Afinal, papo de amigo não vaza... né? Algumas pessoas já me disseram que a ideia era muito boa... mas claro que seria um trabalho, e trabalho que mistura papo com amigo, sabe... não sei não! De qualquer forma é por esta intensa convivência com as pessoas que estou conseguindo ter ideias, me transformar... e evidentemente, crescer!
            Eu tenho uma visão sobre muitas coisas que certamente preencherão meus livros... sim, se alguém não sabe, estou trabalhando em uma obra e com outras ideias para frente. Ser um ficcionista que utiliza a realidade como base, me coloca em uma vantagem, pq sou sonhador. Quando eu era guri... tinha uma namorada... eu lembro que aprendi muitas coisas com ela, pois fora meu primeiro relacionamento de maior duração. Fico imaginando tudo que a gente aprende com as pessoas quando passa a conviver mais intensamente com elas... inclusive fatos sobre uma perspectiva completamente diferente da que temos. Convívio é uma situação entre as pessoas que promove um grau de envolvimento que quebra algumas barreiras e permite conhecer detalhes... e nos detalhes é que vc conhece as pessoas. 
Gosto da lua... desde sempre, olhava para ela... e imaginava ela como um grande espelho. Pq eu sabia que enquanto eu olhava para ela, muitas outras pessoas olhavam também. Eu tentava imaginar o rosto destas pessoas... e tentava acreditar que sabia no que as pessoas estavam pensando. Penso que todo mundo que olha para a lua, pelo menos naquele momento, esta pensando apenas coisas boas. A lua é um grande filtro, rebatendo apenas positividade. Viu só? Eu sou mesmo um sonhador... e o mais incrível, desde pequeno. Sei que as pessoas devem me ver como tolo... mas eu também cheguei num patamar de compreensão sobre isto. Eu realmente não me importo mais com o que elas pensam sobre isto... eu parei de escrever para os outros há tempos. Eu escrevo para mim... se alguem quiser aproveitar a leitura, bem, puxa um banquinho e leia, sem compromisso, sem me cobrar nada, sem me criticar. Ou melhor, quer fazer, faça... não tô ligado mesmo! Este é um trunfo dos que escrevem... pq no meu entendimento, quando chegam a este ponto, já se tornaram escritores, vorazes contadores de histórias. Sem receios... a mente corre mais rápido!  É assim que eu vejo...