Amor da vida... uma estrada a ser encarada de frente!

       Cada parte da minha história me levou para algum ciclo de reflexões... eu fui, eu sou, provavelmente sempre serei assim, uma mente inquieta. E de fato... sou assim e isto gera uma série de benefícios. Cada momento em que me deparei, acabei encontrando a resposta de que precisava... Quando me separei dela, depois de 18 anos, percebi que enfrentaria muitas experiências pela frente. Sabia que seria difícil... embora positivo para mim e para ela. Ela, tenho certeza de que se tornara minha amiga mesmo que estejamos sem convívio. É mágico... conviver com alguém, amar, terminar a festa e poder fechar a casa com a paz de espírito. Se nos gostamos no passado, não faria sentido algum incendiar o que passou... deixei lá no passado, ela também. Embora os olhos, com certeza, digam que somos íntimos mesmo que não mais sejamos. Não podemos mudar o passado... nem queremos. Não queremos mais fazer parte da vida do outro, e nem amor existe mais para isto. É uma pena? Talvez... eu acho que tudo é como precisa ser, as escrituras do universo não nos permitem antecipar o que vai acontecer, mas depois que as coisas se resolvem a gente passa a entender. Eu caminhei muito pra chegar até aqui... e carrego comigo algumas marcas desta e de outras experiências. Eu aprendi que devemos nos desprender destas marcas, mas nem sempre é muito fácil... e elas são automáticas, aparecem nas nossas ações sem que percebamos. Quando fui embora e fechei a porta... não foi fácil! Eu sabia que tinha feito uma escolha da qual, talvez, me arrependeria, mas tive que ter coragem para escolher o que era melhor para mim, para nós! então, foram meses estranhos, onde a vida seguia e parte dela era uma caixa vazia. Nunca deixei de pensar nela... embora, não tenha, nenhuma pretensão de convívio novamente, pois aquilo que tivemos se apagou. Se a quero bem... lógico, porque seria de outra forma. Aliás, se eu precisar de algo, ela será uma das pessoas para quem pedirei a ajuda. Encontramos a paz... e isto eu desejaria para todos os casais que se afastaram definitivamente. Com o fim de uma história, porta aberta para nova... cada um sabe o que deve tentar ou não. Eu tentei algumas coisas, mas vi que o próximo rosto não teria nenhuma característica imaginada... as pessoas são, simplesmente, como são! As pessoas diferem nas idades, variam para mais e para menos, se aproximam, mas não podem ser previsíveis quanto ao conteúdo e tempo aqui nesta estrada. Elas podem estar há tempo aqui e não oferecerem muito, ou podem estar aqui por menos tempo que você e carregarem bagagens de maturidade. Eu me abri pro mundo... não olhei para os rostos, se eles eram jovens ou velhos, ou loucos, ou estranhos, ou escondiam histórias difíceis. A sociedade é uma fauna... tem cada um diferente, somos a diversidade mais complexa do reino animal. Eu... bem, agradeço, por novos olhares, novas palavras e pensamentos. Gostaria de saber como isto pode indicar pelo menos uma fração de onde irei caminhar nos próximos dias, mas isto é impossível. Esta é uma estrada imprevisível, amor que tenho pela vida... pode ser difícil, mas é bom. A estrada bota medo, curiosidade, alegria e incertezas... é um momento pra ser vivido de cada vez, ela precisa ser encarada de frente, de olhos bem abertos pra não perder nada!