O tempo que escorre...

os grãos caem, o tempo passa, crianças viram adultos... O tempo? Destino de todos! Foto: Roberto Furtado
          A noção sobre o tempo e o espaço é algo que se constrói ao vivenciar os ganhos e as perdas... as primeiras coisas que fazemos na vida é olhar para algo e tocar. Esta relação observar, utilizar nossos olhos e então alcançar com a mão para conferir o formato, nos permite criar a noção espacial e precisa de tudo. Ao passar das experimentações naturais do período, o ser vivo que deixa de ser um bebê, ganha entendimento de que apenas os olhos são suficientemente necessários para conhecer o mundo. Ainda que por vezes coloquemos novas formas ao tato, pois aprender é uma ação infinita... morre o homem de velho sem saber a fração que deveria. Em algum lugar, sozinhos ou acompanhados, vivenciamos as experiências que guardamos na memória. Ter uma testemunha de um fato, nos permite dialogar sobre este algo. E assim, mais madura é a reflexão pelo simples gesto de compartilhar. Certa vez li um livro, "A formação do amor", se não me engano, onde o autor apontava o amor como forma de se relacionar com todos. Não se tratava de amor entre duas pessoas, mas sim sobre as formas de amor do mundo, nossas relações com amigos, família, e enfim, também ao companheiro(a) que por ventura exista. A grande questão é sobre o valor e o verdadeiro amor ao próximo, pois tende o homem a viver de forma egoísta se afastando do que realmente interessa. A grande sacada não é se nós aprendemos o que é importante, pois muitas pessoas, a grande maioria dela, aprende tardiamente o valor destas relações e como deve protegê-las. É comum ouvir de pessoas com idade avançada os relatos de arrependimento sobre como observar o mundo. Elas, nós, queremos praticamente o mesmo em variações próximas do carinho pelo próximo. Ouvi um relato de um velho amigo, homem de idade avançada, que cometeu muitos erros. Ele teria vivido uma vida de traição, tendo várias mulheres durante o casamento, algo que acabou encerrando o casamento que possuía... mas mais do que isto, degradando toda estrutura social em torno dele. Ao ponto de que os filhos não queriam saber dele, tampouco restaram amizades para apoiar-se. Numa conversa demorada, uma frase não esqueci. "O tempo escorre tão rápido..." e "eu não consegui retomar as pessoas da minha vida!", aquilo cortou-me o coração, mesmo que ele tenha sido responsável por cada detalhe do destino. Outra frase que me deixou refletindo... "tive tantos amores e acabei sem nenhum para segurar minha mão!", neste momento fiquei com vontade de dizer que amor são sentimentos correspondidos, mas não disse. Possivelmente muitas mulheres tenham amado aquele velho homem, mas ele não correspondeu. Vivendo de forma a pensar no momento, apenas, impediu a construção ou manutenção do que era mais importante. Perdendo a família e os amigos no elo do respeito, e sendo desatento com a gentileza, o velho homem criou as próprias barreiras. No entendimento que tenho sobre o amor libertar a nós mesmos, é através de nossas ações que geramos os amigos para sentar em um banco de praça. E a qualidade destes amigos é um reflexo de você mesmo. 
Ah, sobre o tempo, bem... quase deixei para falar dele em outro momento, mas ele esteve presente durante todo texto. O tempo escorre... se estiver bom, anda ligeiro, se estiver ruim, demora! Levei muito tempo pra entender que viver intensamente é diferente de ter pressa... eu vivi e vivo intensamente, pois a cada minuto o tempo escorre. Como os grãos que parecem infinitos ao cair, os minutos, se vão! Os grãos são os fracionamentos de nossas vidas... são partes que se esgotam, que devem ser aproveitadas. Eu abraço meus amigos, amigas, beijo no rosto, dou todo carinho sem malícia. Espero o mesmo, mas não cobro... deixo que cada um descubra por si como é bom ou importante, exceto agora. Escrevendo estas linhas deixei um pedacinho de reflexão. Me transformei por alguém, foi um amigão que me mostrou isto... e ele segue fazendo, e eu sigo fazendo, e já vi outros fazendo o mesmo que nós, contaminados por alguém que antecedeu a experiência. O tempo... um fenômeno incrível, ele nos parece inimigo, mas ao fim, se perceberes as importâncias do mundo, verás que se não fosse ele, não chegaríamos à estas conclusões. Espero que você perceba isto...