Pra ser lembrado...

Trabalhando num brevet da Sociedade Audax de Ciclismo, em Cambará. Foto do incrível Ronei Carneiro.
          Não sei de onde sai esta coisa da gente tirar fotografias e recordar... pois, de verdade, importa apenas o presente. Contudo, há alguma coisa no passado que é tão importante quanto o presente. Acho que tem uma relação especial com momentos e as pessoas queridas das nossas vidas, também trajetórias profissionais e, outras situações impossíveis de esquecer. Jamais vou esquecer alguns amigos, independente de haver fotos, tampouco meus avós! Meus pais são do meu convívio... e sabe o universo quanto sou grato e feliz por isto. Sinto falta de tanta gente... dos meus amigos de infância, do meu avô, da minha ex mulher, de uma ex namorada, colegas de faculdade, amigos de praia, etc. Saudade é um sentimento bom pra ser guardado... e te fazer amar de forma mais eficiente quem estiver na tua vida. A chance é agora... viva o presente com o aprendizado do passado!

No trabalho...

          Trabalhei duro para ser reconhecido como um fotojornalista especializado em bicicletas... mas evidente que fiz outros trabalhos com amor, suor e sangue. Na bike... com bike, seja como for, fiz mais de 400 pautas, para mídias, para veiculação de eventos de toda relevância, de passeios a mundiais. Eu perdi as contas... sabemos que eventos de bicicleta acontecem apenas nos sábados e aos domingos. Então, anota aí... foram 400 domingos que abri mão de momentos pessoais em favor da minha carreira. Cada vez que meu telefone tocava pra uma solicitação de trabalho... "quer fazer oficialmente a Brasil Cycle Fair?", ou "topa fazer a volta internacional?", "escreve sobre tecnologia para vender nosso produto, faz teste?"
Ronei Carneiro é um amigo... fotógrafo aparentemente amador, mas tem um belo olhar. Sou grato a ele por esta foto acima... pela magnitude e informação que ela passa. Nós, todos nós, queremos fazer coisas... sermos algo ou alguém, executar uma tarefa, simples ou complexa, que possa descrever algo como parte de um todo. Sei exatamente o meu lugar... o meu lugar é bem localizado quando as pessoas pronunciam Roberto Furtado, o fotojornalista, o Beto dos bordos das pistas de downhill, FourX, brevets de longa distância. O trabalho que tanto gosto... umas duas vezes quase me matou, mas tive sorte e estou aqui. O risco em tudo existe, nas estradas, nas mãos de pessoas que não são como nós... como nós somos? Construtores de legados... isto é o que nós, pessoas de bem, somos!
Eu não precisaria mais escrever sobre mim... todo mundo que já trabalhou comigo lembra, sabe! Eu não era ninguém além de um amor para os meus antes de tudo começar... Agora sou lembrado mesmo quando não sou visto. Há prêmio maior para um profissional? 
Ninguém sabe onde vai parar, nem como vai ser o amanhã... mas eu garanto, você pode ter um final feliz se trabalhar com paixão. Ao final do dia, olhe para trás! Veja tudo que foi feito... agora pense nos últimos 100 dias... depois pense nos últimos 10 anos. Se você se sentir orgulhoso, então fez tudo certo... não é o dinheiro! É como as pessoas pronunciam teu nome... você sabe que é com carinho ou respeito!