Quando é amor...

Celular fazendo video em show do Paul McCartney. A foto é deste que vos escreve... adoro foto de foto!
            Um momento de cada vez em uma fase de perspectivas novas e energias que se irradiam... fiquei confuso muito tempo. Eu falo de solidão... e acho que todo mundo já passou por isto alguma vez na vida, ou quase todo mundo. Eu... não sei explicar se me pedirem, nem sei se preciso ou se quero. Eu falo sobre isto, se for natural, se souber responder. Eu digo que ninguém sabe o que passa na cabeça dos outros, muitas vezes nem a gente mesmo sabe o que definir sobre o presente ou futuro. O presente deve ser vivido, o futuro simplesmente acontece. Fiquei muito tempo pensando no raio da solidão... estive muito tempo sozinho, por trabalho ou por escolhas, mesmo quando tinha alguém. Depois de um tempo que voltei a ser sozinho... e sozinho é uma condição exclusiva da ausência de alguém ao teu lado, compreendi o mundo de uma forma diferente. O caminho é um ciclo de reflexões, onde você se depara com uma pergunta, vai embora sem resposta, encontra ela novamente, responde do jeito que puder, até que, um dia, encontra uma forma confortável de ver o assunto. Eu tive a impressão de ser sozinho... mas então, resgatei uma amizade e outra, e encontrei conhecidos, antigos colegas, de colégio, praia, etc. Amigos antigos sempre fizeram parte da minha vida... as vezes não os vejo muito devido a distância, algumas vezes outro motivo, não importando o tempo e o vento, eles ressurgem. Tenho amigos que tiveram filhos, os vi nascer, cresceram perto de mim... me chamam de tio, me abraçam como familiar, dizem até que amam. Entende isto? Tenho uma amiga com quem saio seguidamente, outra com quem janto algumas vezes, um amigo me convida pra comer pizza ou churrasquinho e não bebe cerveja, outra que me convida para o chimarrão, outra para fim de tarde e por do sol, uma amiga caminha comigo e sempre me manda mensagens, outra me liga pra saber como vão as coisas, tem mais uma que me pede pra cozinhar, tem amigo que me pede abraço, uma delas poderia ser minha mãe, mas é tão bom passar o tempo com ela e, vc não imagina a energia de uma mulher com quase 70 anos, grande fotógrafa. Tenho um amigo que cozinha pra mim, outro me leva pra pescar, tenho amiga que pede colo, tem amiga que diz ter saudade, outra me manda mensagens no natal e aniversário, outro é meu tatuador e me deu uma família, que aliás, vejo pouco. Tem uma garota com quem já fui casado... e a gente toma café pra não perder contato. Não posso esquecer que um casal de amigos, estes dias, me deu um sobrinho e sempre me ligam ou mandam mensagens pra saber como estou. Nem sei se mereço tanta atenção assim... mas é ótimo! A vida... não tem formato, nem sexo, nem padrão, nem receita de bolo. Elas, quase todas, foram e são apenas amigas, sem diminuir os amigos, mas as mulheres são ótimas companheiras pra tudo. Quando a gente sabe o lugar de cada pessoa no coração da gente... nada pode mudar isto. Eu tive a cara de pau de pensar que era sozinho, mas a verdade é que eu não procurei por estas pessoas quando assim me senti... foi então que percebi, estou muito menos sozinho que qualquer outro que possui uma família grande. Quando falo de amor, não confunda com sexo... não entenda a vida com os seus olhos. Olhe o mundo e deixe que ele se mostre, quebre os formatos. Homem pode ser amigo de mulher, pode ser hetero... cada um desenha sua vida como quiser. E sabe aquela história de solidão? Aquilo não existe... é um estado psicológico, ao meu ver tem só um remédio, chama-se foco no amor verdadeiro. Ilustro o meu mundo com minhas fotografias, talvez muito mais com minhas palavras, mas acima disto tudo... com amor!