Iluminando...

        Não sabia muito bem como começar um texto... mas acho que disto em diante abro a mente do leitor. Pode ser que este seja um recurso para esta oportunidade. Me acho uma fonte inesgotável de ideias e textos... componho, ao sabor do vento, tudo que quero, preciso e me aproprio de tudo que vejo para ter ao alcance das minhas mãos as palavras para atingir meus objetivos. Eu devaneio muito... e sei que sou um escritor, possivelmente um cronista com potencial pra romancista. Tive uma fase um pouco "trancada" de ideias... me parece que o ponto mais baixo de uma senoide, que também representa as fases fracas de um ser humano, é momento onde há pouca criatividade. Não sei... possivelmente, de acordo com as minhas impressões. Tenho fases brilhantes, onde sinto que qualquer coisa flui facilmente num período de tempo bem pequeno. Ainda ontem, triste notícia! Um helicóptero caiu... com colegas jornalistas. Puxa... não tem ferrolho pra quem esta trabalhando. Um amigo que é colega e amigo destes que estavam no helicoptero, lamentou... com razão. A vida é pregadora de peças... a gente corre, muitas vezes por notícias que não pagam pelos riscos. A vida é assim... "ela é de graça, mas tem gente que paga pra viver!" 
A gente corre, a gente produz conteúdo, a gente ilumina... a gente quer as coisas melhores pra amanhã, mas nem sempre o produto melhora o mundo. Algumas vezes, apenas espanta. Por isto me sinto mais escritor e fotógrafo da eventualidade do que profissional da informação. No entanto, precisamos viver... disto virá o pão! O mundo... ele pede por lâmpadas, mas não oferece o retorno destas. Sabe o que fica quando colegas se vão? Fica a responsabilidade de fazer por eles também... achou fardo? Não... nós somos assim, precisamos ser! Aqui fica o motivo de iluminarmos, também justificativa para seguirmos, diferença das nossas capacidades. Sou um autor... tenho sangue jornalista. Se viajei nas linhas deste texto é pelo motivo que posso... eu consigo!