Através do olhos

Luar da madrugada de 05.03.2018, foto deste que vos escreve. 
         Dizem que a lua provoca muitos sentimentos e sensações... somos regidos por ela, embora muitos nem acreditem nisto. Já tive meu tempo cético sobre a lua, hoje... acredito em muitas coisas sobre a dama de prata. Foi quando percebi a influência forte do astro sobre a natureza na Terra que entendi que era fato e não fantasia. Os pescadores experientes sabem bem que a lua dita as regras, principalmente dos grandes peixes... e vale para as marés, portanto para todos que com ela estão ligados. Nunca pensei que olharia para a lua e veria uma sombra. O lado oculto da lua nunca ganhou minha atenção... e saiba você que ele esta ali, apenas é invisível pela ausência de luz ou ângulo de visão da Terra. Quando adolescente, tive uma namorada, namorinho daqueles bem de gurizada, que olhava para a lua e olhava para mim dizendo coisas que não pareciam fazer sentido. Ela, a garota, estalava os olhos pra mim numa lua de janeiro e nunca mais me esqueci, embora, não tenha dado muito valor ou compreendido aquela ação. O tempo passou e nunca mais vi uma garota fazer aquilo novamente... acho que era algo raro mesmo. Imagino a sorte de quem vive isto que descrevi, pois a não ser que eu esteja errado, parecia um sentimento verdadeiro, independente da idade. Queria ter retribuído, mas era muito garoto para dizer ou fazer algo sobre aquele momento que vivi com ela por uma meia dúzia de vezes. Sei que ela gosta da lua até hoje, mas as coisas não são mais as mesmas, nem eu, nem ela, nem a estrada que nos acomodou um dia. Fiquei pensando nestas lembranças e percebi que era aquilo um golpe de sorte vivido precocemente. E espero que muitas pessoas tenham vivido coisas parecidas como esta que descrevo, pois aquilo, passou, mas mudou meu entendimento de relações. Buscar aprovação e reciprocidade na admiração da lua é um gesto inconsciente de carinho e, tal é uma evidência de alguma forma de amor. Fazemos coisas assim, de outras maneiras, com nossa família... buscamos aprovação de alguma forma, ou fugimos, sabendo que seremos, de alguma forma, aprovados ou reprovados. Tal importância desta aprovação, contamos ou não os assuntos para nossos familiares e amigos próximos. Eu nunca mais vivi um namoro de lua... sei que é raro, hoje sei! Se passaram 26 anos e eu ainda lembro... e lamento não ter vivido isto outra vez. Acho que o tempo só piora algumas coisas, não estou certo disto. É bom você ter alguém com quem realmente dividir coisas bem simples, como olhares, aprovações e oportunidades de "revidar o carinho", e o que me parece, vivendo e conversando com as pessoas, é que a maioria não entende, não sabe, não consegue viver coisas assim. É uma era de nudes por whatsapp e outras aventuras banalizadas... pouca gente entende o que é carinho, e quase ninguém da valor a isto. É sexo, drogas e rock and roll... e não pense que não gosto, mas eu gosto também disto tudo acompanhado de carinho. Se você quer saber... perdeu um pouco a graça ser adulto, ou talvez a culpa seja minha e eu nem entenda isto. Casamento se relaciona com poder aquisitivo e não com o que você pode oferecer de carinho. É um festival de gente incompreendida que jamais compreende o próximo, num ciclo de "ninguém me entende" mesmo que "eu não entendo ninguém". Quer saber... ao pensar, dá pra entender. Se você não se coloca no lugar do parceiro(a), derretendo o egoísmo, jamais saberá o que é isto. Compreender, ceder, fazer por alguém ainda é a única receita para ser compreendido e atendido. Não estou dizendo que será, mas quando isto acontecer, você vai saber. Como sei? Bom, certa vez ela me olhou nos olhos... a garota, e vi o reflexo da lua nos olhos dela.