Pensamentos do cursor_

O prumo pertence a caixa de memória que me conecta ao meu avô, um topógrafo que mediu muitas coisas aqui no RS.
Hoje_

Parece que o dia não é longo o bastante_
Eu fiz algumas coisas_ uma relação de tarefas e priorizei o que era mais importante, mas ao longo do dia as coisas aconteciam sem nenhuma explicação_ 
Trabalhos acadêmicos, revisão do TCC, anotação do roteiro do trabalho, preciso começar urgente o fotolivro_
Eu sempre acho que não vou dar conta_ mas de alguma maneira eu faço acontecer_ 
Recebi o técnico que instalou os softwares que eu precisava para trabalhar no projeto_
Meus pensamentos pulsam desta cabeça quente_ então, pensei: "Preciso correr!"
Fui lá e corri 5 km, gastei 24 minutos correndo, mais 20 minutos me deslocando. Enquanto isto, pensava que não ia dar tempo. E hoje nem precisei lavar roupa, mas claro que fiz meu almoço_
O cursor é uma identidade tão próxima da minha realidade_ ele diz algo como se fosse um próximo passo, uma próxima necessidade, uma próxima tarefa_
Eu penso na minha mãe, na minha irmã, nas minhas amigas_ eu penso nelas toda hora_ Me desculpem os amigos, mas hoje eu não pensei neles_ Não significa que não me importe, mas o tempo foi tão curto hoje_
Agora pouco resgatei um beija flor que se debatia num corredor de vidro. Eu vejo como somos responsáveis por tudo, por todos, por nós mesmos! Eu queria que a vida fosse realmente como o cursor das minhas frases, que ficasse terminantemente em aberto para fechamento com correção. Para que eu errasse menos, para que eu agradasse a todos, para que eu me sentisse maior do que um humano se sente. O nosso peso sobre este mundo é muito grande... O mundo é maior que o meu teclado, ele pode até estar dentro do meu universo, mas o mundo jamais será pequeno o bastante para que eu o abrace_ por fim, deixarei o cursor após a última palavra, assim poderei voltar aqui e arrumar qualquer parte, bastando que eu queira_