Pensamentos nas minhas linhas...

Clique realizado no Ferrinho (GEF), bairro Navegantes,
em Porto alegre. Foto: Roberto Furtado.

   No que diz respeito à vida do homem e suas relações... Cada tempo é como o vento, possui intensidades diferentes, direções diferentes, nunca é igual e assim nos acostumamos com o passar dos dias. De alguma forma, somos empurrados para mudanças ou acomodados num confortável processo de estabilização. Entre certos e errados permanece o tempo de cada um, pois cada pessoa é única e se transforma conforme suas próprias experiências. Vivemos nos relacionando com pessoas com propostas diferentes, da amizade, do trabalho, ou família, e algumas são mais intensas e próximas, geralmente onde começamos uma outra família. Aliás, conceito de família pode ser muito bem exemplificado por um amigo que tu acaba chamando de irmão, sendo apenas uma das variações para as quais atribuímos o título familiar. Houve um tempo em que tudo era rotina, vivia como em um modo de piloto automático. O tempo passou e mudanças foram necessárias. Olhei para meu próprio painel de controle e decidi apertar o reset para ver o que aconteceria. A imprevisibilidade da vida nos coloca em um conjunto de suposições, muito embora isto seja impossível calcular. Você vai traçar uma história, ela vai se quebrar, e inevitavelmente vai tentar se remontar até encontrar uma nova fórmula que faça sentido. As situações são recalculadas a cada instante... quem você gosta hoje, pode não te fazer feliz amanhã, ou quem te fará feliz no futuro você nem imagina quem possa ser. E talvez, teus ideais sejam formatados de uma maneira aos 20 anos, mudaram aos 30, e aos 40 possuem outra programação. Certamente aos 50 anos seremos diferentes, e isto mudará a cada período. Decidi que mudaria minha óptica sobre estas questões quando percebi que previsibilidade é assunto que mora fora da ciência e portanto é de natureza irreal. No entanto, uma outra parte da minha vida consigo controlar, ou quase. Tento caminhar nesta direção, pelo menos, agora! Espero para ver o que acontece, sem querer induzir, apenas fazer acontecer. A porta fica aberta, o cachorro entra em casa, a chuva começa, o aroma de terra molhada invade a sala, o cheiro doce do bolo no forno começa a se espalhar... Teus ídolos se vão, outros aparecem, outro dia tu ganha um fã, sem imaginar que poderia. A vida é um filme com cenas complexas ou simples, cheia de graça e coisas esquisitas. Simplicidade faz tudo parecer fácil, mas em algumas coisas complicadas mora o sabor da diversão. Acabei de me lembrar de uma frase dita pelo Capitão John H. Miller ao final do longa metragem O resgate do soldado Ryan: "Faça valer a pena!"