Ser humano

Adicionar legenda? Não precisa... ;) 
         Ultimamente percebo que caiu no entendimento de ser evoluído manter-se calado, inerte, neutro e assim parecer calmo. Diante a esta tormenta de homens que criam problemas e poucas soluções, todo mundo parece procurar algo que dê conforto e satisfação, uma paz ao deitar a cabeça sobre o travesseiro. Muitas pessoas tem encontrado a paz, ou procurado por ela, em filosofias religiosas, quer sejam de um deus ou adorados por uma história passageira. Aqui... neste plano, quer seja único e passageiro, ou apenas uma etapa do homem, tudo precisa ser resolvido. Aquilo que não pode ser resolvido, que esteja assim entendido como finalizado e que nem se fale mais no assunto. Não tenho religião, tampouco condeno... mas passei a admirar os homens e mulheres que não seguem nenhuma doutrina religiosa, de qualquer filosofia. Quem não precisa de nada disto e vive bem com os seus, desta forma encontrou paz para nem precisar se apoiar em algo ou alguém a não ser em si mesmo. E pode pedir um apoio para um amigo? Claro... amigo é pra isto. Viver numa caverna por não saber conviver com mais ninguém pode ser uma boa escolha, desde que isto não seja a condição para bem viver. A gente tem que saber conviver com todo mundo, todo mundo tem uma chance com a gente... e vai perdendo oportunidades na medida em que se mostra em outro momento de vida, sem qualquer ligação com doutrina. Tenho observado algumas pessoas que vivem com uma plena paz, totalmente desapegados aos moldes ou referências, num estilo do: "Só faço aos outros aquilo que gostaria que fizessem para mim!"
Manter-se indiferente não é sabedoria... manter-se calado frente a injustiças sem nem ao menos pensar ou ofertar uma palavra de solidariedade não é inteligência. É plano espiritual do egoísmo, egocentrismo, polimento do isolamento. As pessoas que vivem assim acabam em uma solidão profunda... nunca são lembradas para nada. Já observei... e já fui um pouco assim, embora sempre falante. É preciso aprimorar o todo que oferecemos... coisas que não dão certo, não necessariamente tem relação com Deus, Buda, Maomé, Netuno ou Thor. As coisas não dão certo por não termos certeza de que podem... pelo simples fato de que tudo que fazemos exige o risco, mas isto tem muita importância no legado que deixamos. Se são palavras, atos, ajuda ou fotografias... isto pode mais por nós. E isto é também relevante no resultado das apostas... e neste caso, deus nenhum mete a mão. As pessoas querem bem a gente pelo bem que fazemos... num mundo de ciclos, cada besteira feita se reencontra por vezes com quem pode dela lembrar. Então... pelo que quero ser lembrado? Posso ser lembrado como alguém que produziu muitas imagens, algumas que encaminharam pessoas para uma reflexão, assim como esta postagem. Talvez por algumas boas ações que já fiz para algumas pessoas... mas quero esquecer que já fiz minhas besteiras, anulando-as através de boas vibrações, sem Buda. Passamos o tempo todo julgando pessoas... de uma inevitável forma. Até que, de alguma maneira, elas se tornam nossas amigas e entram para dentro de nossas vidas, outras passam a ser lembranças... outras esquecemos. Esquecer é um talento... especialmente quando você esquece de alguém que não foi legal para vc. E se você não tem doutrina alguma... no meu entendimento você é um gênio. Pode ser bom pq nasceu pra ser... não precisa nem de nada e nem de ninguém pra oferecer ao mundo um amor que o mundo não pode! Um amigo disse pra mim... "Roberto, é assim que a gente muda o mundo, ou tenta!" (não vou identificar ele pq pediu pra que não o fizesse).

A fotografia

Algumas vezes escrevo coisas baseado na minha vida... outras não! As fotografias também são assim na minha vida. Fotografo e escrevo sobre tudo, sobre o mundo. Escolhi a imagem acima porque ela representa o amor, a serenidade e a claridade nos pensamentos, que para mim é a chave de uma mudança interna e quando você passa a acrescentar no mundo. A fotografia praticada nos permite melhorar... gratidão!