Anoitecer

Anoitecer na ULBRA, 2018.
Se eu fosse definir a vida, faria de uma forma que só consigo fazer após estes 42 anos. A vida é uma sucessão de fatos, aleatórios, imprevisíveis e não atribuídos ao merecer. Tive tanta sorte de ter vindo para cá, para o interior de uma família. Os defeitos e qualidades se realçam ao anoitecer com os meus pensamentos. Ontem, quando eu estava na estrada, tomei algumas decisões. Espero que estes pensamentos sejam sábios, mas vistos de mim mesmo não os enxergo. Eu vejo que me enganei sobre mim mesmo... eu sou melhor do que imaginava. E devo isto a mulher da minha vida, quem me colocou aqui e fez o que pode para que eu virasse um homem de verdade. De alguma forma, não me tornei o que a sociedade entende por um homem ideal, mas o idealismo da humanidade é algo que não funcionou até agora. Quando penso que aprendi a fazer tudo que eu quis, ainda não acho que seja o bastante, contudo percebi que aprendi a fazer coisas fantásticas... como uma escada de madeira, fotografias que encantam, desmontar e montar um motor de automóvel, desenhar com lápis 6B ou pescar. Também aprendi a superar a dor... em mais uma recontagem de pedalar 130 km com os ligamentos do ombro rompidos, mas esta nem foi minha maior medalha. Acredito que meu maior feito não possa ser contado, tampouco possa ser tão expressivo para alguns. Aprendi a escrever e não posso contar algo, mas escrever já é uma forma de existir. Quando alguém chega para ti e diz... "gostaria que escrevesse sobre mim, porque só imagino você dando realidade a uma história", então isto me parece uma boa medalha. As coisas que fiz e deixei de fazer... Encontrei a segurança para dizer que as que fiz me construíram, as que não fiz não me destruíram! Sinto de verdade que sou um homem renovado, forte e macio ao mesmo tempo. Sensibilidade é um presente dado por minha mãe, uma herança possivelmente genética... carinho e insistência são habilidades que ela construiu ao ser minha mãe. Acho que deve ser difícil para ela ouvir o que tenho a dizer... minha existência se resume a eles, este volume de pessoas que chamei e família. Realmente fiz tudo que quis... quase. Eu gostaria de fazer mais algumas coisas, como voar sendo piloto do meu próprio ir; também acordar um dia e ir, deixando tudo organizado para o dia que eu quiser voltar. A vida é um anoitecer, você sabe que cada coisa tem um lugar para estar, assim como a noite antecede o amanhecer. Amanheci aos 40 anos, depois de anoitecer na primeira metade da vida. A melhor frase que eu pronunciei até hoje, não sei! Eu gosto de pensar que o "céu é o limite!"