Aos passos de todas velocidades...

Monolake, CA. 
            Vou começar pela imagem... e acho que já usei esta em algum outro texto meu. O poder e significado desta fotografia para mim pode ser muito mais expressivo no meu ponto de vista do que para o observador, por isto, tenho uma cautela de não exagerar quanto ao que descreverei agora. A imagem diz para mim que existe um caminho e que este caminho leva para um topo. Eu me vi muitas vezes nos caminhos e me vi também em topo que devo considerar pela satisfação profissional. Em alguns momentos percebi que a parte mais divertida da vida foi durante o caminho, e não a chegada. Com relação a isto, deixo que você encontre as próprias reflexões sobre o que poderia significar esta estrada da vida. As histórias são como as vemos... nós é quem contamos como as queremos. Aprendi isto com meu eterno tio Zé.

Os passos do presente

Ontem, corri... aparentemente matei a vontade de correr, quando chegou a noite estava cansado e satisfeito com meu dia. Hoje, amanheci... olhei para os meus tênis de corrida e pensei: E se eu corresse hoje também? Trabalhei, estudei... e fiz algumas tarefas de casa. Então, sentei aqui para escrever... tudo em um mesmo dia. Foi então que passei a mão nos tênis e decidi que iria realmente correr... que iria, que não teria hora pra voltar, que meus dias, agora, que me livrei do sentimento de ter que carregar o celular, me permite ir como uma mente realmente livre. 

Surpresas da estrada...

Ontem pela manhã, uma velha amiga do tempo de adolescente me contatou... e eu não sei nem como ela me achou, talvez lembrasse do meu nome e sobrenome, assim, me encontrando através do site. Ao telefone, me atualizou de algo que imagino ser os últimos 22 anos em que nos falamos pela última vez. Ficou surpresa com as minhas histórias... ela disse: "Eu achei que você teria filhos e que não estaria separado!" E a conversa seguiu... Foi uma mistura de alegria e tristeza... pois sei que agora jamais a verei novamente. Ela esta de partida definitiva para outro país... acompanhada do marido e da filha, que nem cheguei a conhecer. Eu sabia que a perda do contato era algo decorrente de um tempo onde emails, telefones e residências surgiram ou mudaram, quando encerram-se caminhos pelas trilhas apagadas no tempo. Sei que ela ligou-me porque fui de fato importante para ela como foi para mim... eu nunca tive certeza, pois ela jamais havia me falado, e simplesmente desapareceu um dia. Sei que isto foi uma despedida e um pouco mais... foi um encerrar de história, como quem resolve tudo que deixará para trás. Talvez, receba um cartão de natal... ou um contato inesperado, mas tenho quase certeza de que a garota misteriosa da minha vida, jamais retornará. Que siga... feliz e que de vez em quando lembre de mim com 17, 18, 19, 20 e 21 anos e cabelos compridos, curtos, bagunçados; ela era uma alegria só, sempre rindo, baixinha, muito mais rápida que o vento... era impossível não amar aquela garota que com o vento um dia se foi. Senti saudades... e sentirei. Seguiremos cada um na sua estrada, em outras surpresas, e que a vida seja leve e boa. Adeus Fabi...

A gente sempre quer um lugar

Tenho um lugar... acho que tenho! Confesso que as vezes não tenho certeza... mas ela mesma sempre diz: "que ruim ter certeza!" Ela representa outra fase da minha vida, foi pra longe e voltou. Não sei um motivo para ter ficado preso ao tempo durante parte da minha vida. O lugar que tenho hoje é perto de uma loira pequena e inteligente, menos de dois anos mais nova que eu. Tem dado muito certo, embora seja bem difícil ter chegado até aqui... é ruim ter certeza, também é ruim viver incerteza, talvez seja meu papel esquecer que preciso pensar nisto. O lugar que quero é ela... num modelo totalmente incomum, de vidas separadas, e de vez em quando a gente caminha juntos pra ajudar, alegrar, aproveitar! As vezes acho que encontrei o que sempre quis... ou melhor, reencontrei. Sinto saudade dela... do meu calor. E eu parei de pensar que não deveria dizer, pois a vida é curta demais pra eu me boicotar. Se viverei agora... então deixe-me ser como consigo e gosto. Espero que ela fique confortável com tudo isto... 

No atual momento da vida... 

Percebi coisas bem importantes até aqui... cheguei até aqui e me lembro que tive praticamente certeza de que não chegaria aos 40 anos, pois vivia na estrada. Estrada brasileira é um lugar que encerra muitas histórias... eu sempre tive medo disto, até que um dia criei coragem e parei de vez com estas andanças frequentes. Hoje, me vejo com um bom aproveitamento da vida... fiz tanta coisa, algumas foram corajosas, outras nem tanto, mas experimentei e mudei de vida. Disse estes dias para um grande amigo meu... "tive coragem de enfrentar o mundo como profissional autônomo, depois mudei de profissão e me mantive como autônomo, me mantive fiel a minha coragem!"
Tudo isto me diz que fiz muitos passos, em várias velocidades... tive muitos pensamentos, nem sei porque os contei, mas eles existem por algum motivo. A velocidade de tudo depende de você...