As flores...

Porto Alegre, 2014.
As flores... as flores é preciso ver, pq o colorido e o sentimento é algo quase explosivo para a fotografia. As flores estão em evidência neste momento, nesta capital do RS, tal de Porto Alegre. Estranha Porto Alegre, que pulsa entre bairrismo e preconceito, também em sentimentos. Há tanta coisa para pensar, tanto para se preocupar, tanto para valorizar... e ainda vejo pessoas perdendo tempo com a incoerência. Tolice para muitas questões... inclusive minha, de me preocupar com certos assuntos, por outro lado, de que serve um fotojornalista se ele não conseguir movimentar a cabeça alheia? Pois eu acho as flores incríveis, alegorias naturais, de um jogo sedução, sem maldade, sem violência, puro sentimento para quem observa. As flores... 

Morro em chamas na zona sul de Porto Alegre





Hoje, quando voltava para casa vi que o morro, próximo do Zaffari Ipanema, desprendia muita fumaça... Um grande incêndio atingiu o morro junto dos bairros Nova Ipanema, Guarujá e Aberta dos Morros. No meio da tarde, de acordo com informações do corpo de bombeiros, as chamas atingiam mais de dois metros de altura. Comprometiam as árvores e os animais da região. O fogo se espalhou rapidamente pela vegetação rasteira e ameaçava atingir as casas mais próximas do pé do morro. Muitas foram as ligações para o batalhão dos Bombeiros com queixas de fumaça, até mesmo nos bairros mais afastados. Estão empenhados no combate ao fogo, aproximadamente 10 bombeiros, desde as 13:30 da tarde desta terça feira. Os batalhões são dos bairros Assunção, Teresópolis e Restinga. O vento prejudica as ações, pois espalha rapidamente o fogo. Há suspeita de fogo criminoso, de acordo com populares que residem nas proximidades.

Nas estradas até Cambará do Sul

Cambará do Sul, 2014. Roberto Furtado / Sociedade Audax de Ciclismo.
Alguns dias atrás estive nas estradas que ligam o litoral (Capão da Canoa) aos Cânions (Cambará do Sul) acompanhando os ciclistas que realizam a prova da SAC tipo Audax 200km. Cerca de 130 ciclistas percorreram os 200 km subindo a serra e curtindo o visual deslumbrante. A prova que não têm teor competitivo é uma opção de superação pessoal, de forma a tornar vitorioso aquele que simplesmente conclui a mesma em 13 horas e 30 minutos. 

Manifestação contra o governo...


Neste domingo, aconteceram em todo país, manifestações contra o governo. Os protestantes clamam por atenção sobre os principais destaques dos últimos escândalos ainda sobre investigação, tais como denuncias sobre as eleições e corrupção. Placas e faixas com dizeres sobre a Petrobras, eleições, Foro de São Paulo e liberdade de imprensa eram erguidas e sustentadas aos gritos de "fora PT".
Respondendo a solicitação de uma das agências para quem trabalho, estive no local para ver de perto e registrar o evento.

#semopção

Centro de Porto Alegre, 2014.
Outro dia fiquei refletindo sobre a vida nas ruas. E vida nas ruas posso ver de duas formas. A primeira onde me encontro, com a câmera na mão, realidade do dia a dia, com a confortável situação de ter para onde retornar ao fim do expediente. A outra seria na condição dos moradores de rua, catadores e/ou marginalizados do acaso desafortunado. 
Em dado momento em que eu conduzia meu carro, observei um morador de rua que parecia estar sob efeito de droga devido aos movimentos que realizava. Eu pensei que a situação de miséria o colocará naquele formato de vida desprezível. Que escolhas havia feito aquele jovem homem, velho menino... há tanto para pensar, tal como sua estrada de medo, desesperança, sempre visto e apontado por pessoas de condição do conforto, nós! Não deve haver situação pior na vida, onde vc tem tudo e não tem nada... tem capacidade de refletir sobre sua própria condição, mas não tem condições de mudar este momento que parece infinito. Há tanto sofrimento em nós, de estrutura social perfeita, assim pensamos. E não pensamos quanto temos, apenas no quanto gostaríamos de ter um pouco mais. Na verdade, basta um banho e cama quente, boa refeição e um trabalho para honrar os dias que virão... conforto é algo que precisa de continuidade. Nós reclamamos coisas tão pequenas enquanto há gente sem opção alguma. Talvez seja possível entender pq é mais fácil viver nas ruas sob o efeito da pedra, pq não há coisa alguma. Não há cama, nem janta, nem banho, não há nada além de lixo! E equanto isto, os funcionários do alto escalão do Estado tem isto tudo e muito mais, como auxílio moradia, mantidos com o pro labore do povo. Dindin que deveria ser usado com cautela, para que oportunidades fossem oferecidas para que um momento como o da foto, jamais precisasse ser reprisado. Reflexões inúteis de um fotógrafo andarilho...

Mulher é atropelada por pequeno caminhão no centro de Porto Alegre

Rua dos Andradas, Centro de Porto Alegre, 2014.
Hoje no final da tarde, aconteceu um acidente no centro de Porto Alegre. Depois de fotografar a feira do livro, me desloquei pela Andradas para fazer uma foto da casa de cultura Mário Quintana, quando vi a movimentação quase em frente. Estava ao chão uma senhora que teria sido derrubada pelo caminhão que aparece ao fundo da foto. O motorista teria derrubado ela quando realizava a manobra de marcha ré. A Brigada Militar e a EPTC chegaram rapidamente e, em seguida chegou a SAMU. Ao que parece, a senhora foi atendida e não havia gravidade. Acidentes envolvendo a manobra de veículos com baixa visibilidade não são tão raros, por isto, muitas vezes percebemos o sinal sonoro em caminhões. Fique sempre atento ao passar por perto de veículos grandes, pois realmente são horríveis de visibilidade para os condutores. 

Algumas fotografias... janela para algum lugar!

A linguagem, de todo tipo que conhecemos, nos permite a comunicação. Algumas vezes, falamos de algo para ser dito ou escrito e então interpretado naquele momento. De outra forma, muitas vezes para a fotografia, a linguagem atravessa qualquer tempo, momento e necessidade. Toda vez em que eu me deparo com um cenário como este, olho para o conjunto da obra, certamente divina, depois para o infinito horizonte. Há motivos para crer que não é único o lugar, a vivência nos diz isto, mas mesmo quem viveu a vida toda neste lugar, saberia que há muito mais para ser visto. Cada clique é uma lembrança, um cartão postal, um momento de reflexão. Desde que me tornei um coração andarilho que minhas perguntas aumentam. Me pergunto muitas vezes sobre muito... e penso que tenho algumas respostas. Eu não sei onde eu irei no futuro, mas sei onde não mais irei. Anseio por saber onde posso ir ainda, sem dica, recomendação, indicação, mas com esperança de algo novo. Agora, eu lembro... neste lugar, senti os cascalhos sob meus pés, eles faziam ruído de atrito de rochas em rochas, eternas e transformadoras neste lugar. A água cristalina dava sede... então beba, sem medo! Não pode ser pior do que a privação de ir e vir, de pensar que jamais chegarei em algum lugar. Onde acabarei? Ainda não sei... ainda não será neste lugar, há mais para saber e pensar, opções para escolher. E que eu me lembre, exijo sempre peixes para serem pescados, pq de outra forma o lugar não me serve. Não serve para ficar, mas para passar um tempo, com certeza sim!

Tentou furtar o automóvel... Flagrante do Andarilho!

Foto: Roberto Furtado

Hoje a tarde fui produzir um material no centro e me deparei com uma muvuca em torno de um VW Gol. A Brigada Militar já havia chegado no local e dominava a situação. O motivo foi a prisão do homem de camisa listrada de cor amarela que aparece na imagem. O malandro já havia arrombado o automóvel e estava dentro do mesmo quando o proprietário surgiu e flagrou o esperto. Ao estilo, "sai daí de dentro, mano!" O malandro foi algemado e levado a delegacia de polícia... e por muita sorte não apanhou, pq transeuntes batiam palmas pela prisão! O autor da tentativa já possuía antecedentes por motivos semelhantes.  

Automóvel fecha motociclista e foge... Flagrante do Andarilho!

Avenida Cavalhada. Foto: Roberto Furtado

De acordo com o motociclista acidentado, um automóvel cortou sua frente e fugiu. Motoristas e pedestres que circulavam no local socorreram o motociclista que estava perfeitamente consciente, porém com dores no ombro. A unidade móvel SAMU foi acionada rapidamente e em cerca de 15 minutos já estava no local, avenida Cavalhada, já no bairro Ipanema. O motociclista foi encaminhado ao HPS. 

Em todas as direções para voar... e sem olhar para os lados!

Expo Bike 2011, foto Roberto Furtado. 
Nunca ninguém me garantiu que olhar somente para frente traria respostas, mas de alguma forma eu acabei descobrindo que a vida é bem mais complexa do que falam, cantam e apontam os conhecedores.  Não há maior verdade do mundo do que aquela que vc descobre sozinho. A verdade é a sua verdade... pois entenda! Somos todos, na verdade, uma olha que tem coordenadas pré estabelecidas, porém sem destino conhecido. Nossos modos, culturas, experiências e infâncias descrevem nossa estrada até um certo ponto... depois olhamos para frente e seguimos. Eu já disse isto antes... mas sempre tá valendo, pq vai que alguém chega aqui agora! Na música de Duca Leindecker, Girassóis, ele fala em não olhar para o lado para ter foco e ir em frente. Contudo, ninguém sabe acertar sem errar, alguém sempre olhou para o lado em algum momento. E afinal de contas, fico aqui numa reflexão atravessada. Os raios de uma bicicleta nascem todos no mesmo lugar e se dissipam em direções diferentes... todos eles, os 36 ou 32 raios de uma roda, se direcionam para algum lugar, todos diferentes, todos certos, em um conjunto perfeito. Pense... não há certo ou errado, quando intenção é boa e pertinente sobre vc mesmo, suas escolhas e busca pela felicidade. Quando achar o rumo certo... não olhe para os lados!